5 erros comuns em marketing pessoal para corretores que você precisa evitar

11 erros comuns em marketing pessoal para corretores que você precisa evitar

Como você bem sabe, um corretor de imóveis precisa ter algumas características para realizar um bom trabalho. Entre elas, podemos destacar: falar bem, saber se colocar, entender sobre o imóvel que está vendendo e, acima de tudo, passar confiança e credibilidade para seus clientes. Nesse sentido, é aí que entra o marketing pessoal para corretores. Mas você sabe como aplicá-lo no seu dia a dia?

Em termos gerais, o marketing pessoal é a ferramenta que vai fazer com que você seja lembrado por seus clientes como um profissional exemplar. Saber trabalhar suas melhores características e expô-las da maneira mais adequada são atitudes indispensáveis para quem quer se destacar na profissão.

Porém, nem sempre isso acontece. Por isso, no post de hoje, separamos alguns dos erros mais comuns no marketing pessoal para corretores para você não cometê-los e ter seu sucesso profissional garantido. Continue a leitura e confira!

1. Não conhecer seu cliente

Observe seu cliente e reúna o máximo de informações que conseguir a respeito dele, como trabalho, hobbies, esportes favoritos, entre outros. É bom que você, como profissional, mostre que se importa com as preferências da pessoa que está atendendo, levando a conversa para um rumo que seja agradável e deixe o cliente o mais confortável possível.

2. Ser uma pessoa forçada

Apesar de sempre ter que tentar conversar com seus clientes sobre assuntos relevantes para eles, não force a barra demais tentando ser uma pessoa que não é. Se você é tímido, por exemplo, não precisa se forçar a ser muito expansivo.

Saia da sua zona de conforto, mas sem modificar sua personalidade para que você não se sinta desconfortável e acabe passando uma impressão errada na conversa com o cliente.

3. Ter um visual desleixado

Você não precisa andar vestido com roupas caras e calçando sapatos de grife. Porém, estar sempre com roupas limpas e adequadas, que transmitam respeito e profissionalismo, vão fazer com que você passe mais credibilidade já à primeira vista.

Esteja sempre com dentes e cabelos limpos, lave o rosto para tirar aquela cara de sono pela manhã, use roupas limpas e passadas, e esqueça aquela camisa favorita, mas que já está desbotada ou com um furinho que parece imperceptível.

4. Não dominar o assunto

Outra dica infalível para turbinar seu marketing pessoal é o domínio do assunto que você passa para as pessoas. Estude os imóveis, seus prós e contras, e combine essas informações com as do seu cliente.

Dessa maneira, além de apresentar os imóveis que mais têm compatibilidade com ele, você será capaz de responder todas as dúvidas e ainda trazer pontos positivos que o possível comprador pode nem ter pensado.

5. Não saber se expressar

De nada vale estudar os imóveis e o perfil do cliente se você não tem uma boa oratória. Busque aprender como se expressar melhor, estude português em casa, leia dicas sobre como desenvolver uma boa conversa e coloque tudo em prática conversando com seu cliente.

É importante que você consiga passar as informações que possui de maneira clara e breve, para que não se torne confuso, nem prolixo. Uma pessoa que fala com segurança passa uma imagem de credibilidade, o que pode significar muitos negócios fechados.

6. Não definir uma identidade

Num mercado tão competitivo, você precisa se destacar de alguma forma. Assim, criar uma identidade é uma das melhores formas de ter uma imagem própria, que o diferencie dos demais.

Para isso, escolha algo bem particular para ser um diferencial para os clientes. É necessário que seja algo pessoal, mas que seja relevante para eles e também para o seu negócio. Por exemplo, dá para criar um slogan que faça referência aos imóveis e à região de seu interesse.

O importante é se manter fiel à sua personalidade. A verdade é que qualquer estratégia de marketing pessoal busca construir uma identidade.

7. Não ter uma presença digital

A internet é o meio de comunicação mais eficiente, acessível e barato na atualidade. Por isso, ela pode ser um importante canal para conquistar novos clientes e fidelizá-los. Porém, o uso deve ir muito além do e-mail.

Crie uma página no Facebook, no LinkedIn ou em outras redes sociais, faça anúncios pagos no Google e aproveite todo o potencial que a rede oferece. O importante é sempre interagir com as pessoas, inclusive aquelas que podem se tornar clientes em potencial.

8. Ser inadequado nas redes sociais

Ainda que elas sejam muito úteis para fazer o seu marketing pessoal, as redes sociais não podem ser usadas de qualquer maneira. É necessário ter muito bom senso, principalmente para não misturar a vida privada com a profissional.

O LinkedIn é uma rede profissional e, por isso, é a mais recomendada. No entanto, criar uma página (e não um perfil) no Facebook também é relevante. Lembre-se que o conteúdo precisa ter relação com o seu trabalho e o mercado imobiliário. Fatos da sua vida, bem como comentários políticos, religiosos, esportivos, entre outros, não são pertinentes ou adequados.

9. Não fazer networking

Pode ser muito cômodo trabalhar para as mesmas pessoas e na mesma região, além de depender de indicações de colegas e amigos. Mas se você quiser ir mais longe, é preciso fazer mais networking. Para isso, participe de feiras, congressos e outros eventos do setor. Aproveite conversas e outras ocasiões informais para apresentar seu trabalho (mas sem ser impertinente, claro). Não perca nenhuma oportunidade de conhecer pessoas que possam se tornar clientes ou parceiros no futuro.

10. Falar mal de outras pessoas

Colegas e empresas são referências para a vida toda, mesmo quando se perde o vínculo. Portanto, não fale mal das pessoas e nem dos lugares em que trabalhou. Eles podem recomendá-lo em algum trabalho, indicar um cliente ou mesmo passar uma imagem positiva de você.

Além do mais, é muito desagradável para quem está ouvindo a sua opinião. Alguém pode se afastar apenas por ter passado por essa situação ou medo de que você possa fazer o mesmo com ele depois.

11. Ter medo de recomeçar

Se sua estratégia não está dando certo, não fique preso a ela. Sempre é tempo de recomeçar e se reinventar. Assim, repense e analise seus objetivos e suas táticas, mantenha o que funciona e conserte o que está dando errado. O medo de começar do zero pode estar impedindo você de alcançar resultados melhores.

Dica extra

O contato com o cliente através das redes sociais é uma forma de criar o seu marketing pessoal. Por isso, é fundamental que você trabalhe a sua imagem como corretor, sem se prender às imobiliárias ou construtoras.

Nas redes sociais, trabalhe apenas o seu nome e a sua proposta. Isso facilitará as vendas caso você troque de imobiliária ou decida se tornar um corretor autônomo. Afinal, você já é a sua própria marca, e precisa ser bem trabalhada e nutrida para continuar dando frutos.

O marketing pessoal para corretores é muito importante, na medida em que essa é uma profissão que lida com as pessoas em uma fase delicada, que é a compra do imóvel — um investimento alto e que exige confiança por parte dos clientes. Por isso, fique sempre de olho nas nossas dicas e comece agora mesmo a melhorar seu perfil profissional!

E você, como faz o seu marketing pessoal? Tem alguma outra dica que daria especialmente para os corretores de imóveis? Deixe sua resposta nos comentários.

Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

2 comentários em “11 erros comuns em marketing pessoal para corretores que você precisa evitar”

  1. Sérgio Quintino disse:

    Gostei muito do artigo, aprendi um pouco mais certamente e porei em prática provavelmente. Parabéns para esta equipe deste canal.

  2. Rosângela Amaral Gurgel Takara disse:

    Ótimas Dicas, gostei muito, o importante é colocá-las em pratica, e a
    cada dia aprimorá-las mais e mais. Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *