Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Como tirar o Creci para ser corretor de imóveis?

Como tirar o Creci para ser corretor de imóveis?

Quem deseja trabalhar como corretor de imóveis deve transmitir confiança e credibilidade para os clientes. E uma das maneiras de reforçar esses pilares é ter a autorização do Conselho Regional de Corretores de Imóveis, o Creci.

Esse documento é uma importante comprovação de que você, profissional, está apto para exercer suas atividades e estará sempre em concordância com as leis de transação e a fiscalização necessária.

Mas, afinal, como tirar o Cresci? Veja neste artigo a importância dessa autorização e o passo a passo para que tudo corra bem no processo!

O que é o Creci?

O Creci é o órgão responsável pela regulamentação da profissão de corretores de imóveis e imobiliárias criado por volta de 1962. Dessa forma, apenas os profissionais considerados aptos e registrados nessa entidade podem exercer plenamente a profissão e realizar todas as transações necessárias para a compra e venda de um imóvel.

Assim como acontece com a maioria dos órgãos de classe, cada estado tem uma unidade do Creci subordinada ao Conselho Federal dos Corretores de Imóvel, o COFECI. Isso quer dizer que as regras podem variar bastante de acordo com a região.

Portanto, antes de dar início ao seu processo de inscrição, confira as regras pertinentes ao seu estado.

Vale salientar ainda que a matéria é regulamentada pela Lei nº 6.530/78; portanto, as normas gerais devem ser observadas.

Para que serve o Creci na prática?

Para que serve o Creci na prática?

A regulamentação por meio do Creci mostra que você, como corretor, aplica as regras e a legislação do mercado imobiliário em suas negociações. Assim, tudo ocorre de acordo com as normas do Direito Civil e, ainda, assegura suas prerrogativas dentro da profissão.

Essa é uma maneira de garantir mais segurança para seus clientes e evitar concorrência com profissionais despreparados e que não atuam com essa carteira em mãos e dentro dos limites da ética e das boas práticas.

O registro no Creci é uma maneira de atestar que os negócios firmados não apresentam riscos tanto para o vendedor quanto para o comprador e ajudam você a ter uma reputação de sucesso.

Qual a importância do Creci?

Como tirar o Creci é obrigatório, vale a pena entender qual a importância dessa certificação para o sucesso da sua carreira. Afinal, sem esse registro a prática das atividades dos corretores é irregular e pode se enquadrar em exercício ilegal da profissão, previsto no art. 47 da Lei das Contravenções Penais.

Além dessa punição o profissional também pode ser responsabilizado na esfera cível e ser condenado a indenizar o cliente, principalmente se houver algum tipo de dano financeiro decorrente de falha nos serviços.

Existe ainda a possibilidade de multa no importe de até 10 vezes o valor da anuidade, que vai variar de acordo com a região.

Essa também é uma forma de proteger tanto os profissionais quanto os clientes, que têm uma maior segurança na contratação, já que aquele corretor precisa estar habilitado para o cadastro. Além disso, sempre existe a possibilidade de representar contra o corretor que agiu incorretamente.

Entretanto, engana-se quem pensa que o Creci serve apenas para proteger os direitos dos clientes. O órgão também tem o dever de lutar pelos direitos da classe e disponibilizar serviços e facilidades como assistência sindical e parcerias regionais.

Como tirar o Creci?

Como tirar o Creci?

Agora que você entende bem a importância desse documento é hora de saber exatamente como tirar o Creci. Afinal, não basta ter talento para vendas, é necessário preencher alguns requisitos. Quer saber quais são eles? Venha conosco para conferir.

Faça um curso de corretagem de imóveis

Em primeiro lugar, você deve passar por um curso técnico de transações imobiliárias ou um curso tecnológico de gestão de negócios imobiliários. O Creci pede que essa qualificação tenha diploma, mas pode ser realizada tanto presencialmente quanto na modalidade online.

Por meio dessa formação você aprenderá o que deve fazer para exercer legalmente sua profissão. A grade curricular deve contar com disciplinas como legislação imobiliária, gestão de equipes, contabilidade, além de um panorama básico sobre arquitetura.

Cumpra as horas de estágio

Durante o curso você deverá cumprir algumas horas de estágio. O Creci fornece uma autorização para isso, denominada Registro de Estágio. Você deve entrar no site do órgão de seu estado, preencher, imprimir e assinar um formulário, anexar alguns documentos e protocolar seu pedido em uma delegacia seccional ou sub-regional.

Com o documento em mãos, você poderá iniciar seu estágio. De acordo com a instituição, ele deverá ser feito junto a um corretor autorizado ou em uma imobiliária.

Aproveite essa oportunidade para aprender. Afinal, são raros os profissionais que trabalham em equipe e provavelmente você terá poucas oportunidades de atuar com alguém mais experiente.

Providencie a sua documentação

Embora reunir a documentação não seja complicado, essa é a parte mais burocrática do processo. Basta reunir alguns documentos pessoais indispensáveis para a solicitação da carteira. Veja quais são os principais:

  • documento de identidade, como RG ou CNH;
  • cadastro de pessoa física (CPF);
  • certidão de nascimento;
  • certificado de conclusão do ensino médio com histórico escolar;
  • certificado de conclusão do curso técnico ou superior que permite a atuação no mercado imobiliário;
  • registro de estágio assinado por um corretor autorizado.

Solicite seu registro

Com todas essas etapas em ordem, você já pode solicitar seu registro junto ao Creci. O processo é similar ao do Registro de Estágio: basta entrar no site, preencher corretamente o formulário e protocolar, junto com sua documentação, na mesma delegacia em que você esteve anteriormente.

Pronto! Depois disso, apenas lembre-se de se informar a respeito de eventuais taxas para manter sua carteira ativa, que variam entre as diferentes regiões do país e também com a época do ano, já que a anuidade é proporcional.

Quais as consequências de não pagar a anuidade?

Pagar a anuidade é essencial para manter a sua certificação como corretor. Em caso de inadimplemento, o profissional pode sofrer as mesmas punições inerentes a qualquer outro tipo de dívida como a restrição ao crédito, inscrição na dívida ativa, e ainda pode perder a inscrição. Tudo vai depender das regras referentes a cada região.

Agora que você já sabe como tirar o Creci e qual a sua importância, não adie mais esse momento de se tornar um corretor de imóveis. Isso vai garantir que você atue com credibilidade no mercado e com amparo do seu órgão de classe. O que é uma segurança a mais na direção do seu sucesso profissional.

Se esse conteúdo foi útil para você aproveite para conferir também o nosso conteúdo exclusivo sobre os desafios do corretor imobiliário durante a pandemia!

Banner rodapé
Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *