6 dicas imprescindíveis para visitar imóveis com moradores

6 dicas imprescindíveis para visitar imóveis com moradores

Um dos grandes desafios para o corretor é levar uma pessoa para visitar um imóvel, até o momento, ocupado. É preciso encontrar um horário que seja compatível para todos, o que nem sempre é muito fácil. Além disso, é necessário organizar a agenda de forma que a impressão do provável futuro ocupante seja a melhor possível.

Para isso, vale a pena fazer um bom planejamento com quem ainda habita o imóvel para que não haja nenhum inconveniente que possa tornar a ocasião muito complexa. Quanto mais flexível o corretor se comportar em relação às necessidades do atual residente, mais chances ele terá de efetivar um bom negócio. Confira 6 dicas para visitar imóveis com moradores!

Prepare o imóvel para o visitante

1. Prepare o imóvel para o visitante

Para visitar imóveis com morador, é fundamental deixá-lo preparado para receber pessoas que não fazem parte de seu círculo pessoal ou familiar porque isso pode ser um inconveniente. Além disso, a casa deverá estar apresentável, ou seja, ele terá que ter o trabalho de organizá-la e limpá-la.

Para que essa pessoa seja compreensiva e queira ajudar, o corretor terá que usar todo o seu carisma e simpatia para fazê-la perceber os benefícios da transação, e ser favorável a efetivação do negócio.

Caso isso cause problema, o corretor pode contratar os serviços de uma diarista para efetuar o trabalho necessário. O mesmo se aplica aos imóveis desocupados pois os resquícios dos moradores anteriores devem ser apagados dentro do possível. Quanto mais organizado estiver o local, melhor será a impressão causada ao visitante, o que aumentará as chances de sucesso para o corretor.

Ressalte as características do imóvel para cativar o visitante

2. Ressalte as características do imóvel para cativar o visitante

É importante que o corretor ressalte as características do imóvel antes e durante a visita. Ressaltando antes, ele certamente estará despertando a curiosidade do visitante e alimentando suas expectativas. Mas tudo deve ter uma boa medida pois, se exagerar, correrá o risco de frustrar as expectativas do visitante. É importante ser honesto, realçando as qualidades e não inventando qualidades.

As limitações também devem ser apontadas. É comum pensarmos que contar vantagens somente é a chave do sucesso, mas isso é um engano: vendo tudo com os próprios olhos dificilmente se deixará enganar. É sempre importante destacar todas as características, sejam elas positivas ou negativas, que possam influenciar em sua decisão final.

Veja alguns pontos que devem ser abordados pelo corretor em sua apresentação antes de marcar a visitação:

 

  • o número de vagas na garagem; 
  • o valor do IPTU e de outros impostos; 
  • a taxa de condomínio (se for o caso); 
  • as características da vizinhança; 
  • o tipo de sistema para utilização de gás (canalizado, botijão); 
  • quantos são, qual o tamanho e a posição dos quartos; 
  • a quantidade e a disposição dos demais cômodos (banheiros, salas etc);
  • especificar os materiais usados no teto e no piso; 
  • o estado das instalações elétricas e hidráulicas; 
  • a qualidade dos materiais usados em pias, chuveiros, sanitários, esquadrias etc.

Uma janela bem posicionada para receber ventilação natural; um material que proporcione conforto térmico; um quarto que fica mais isolado acusticamente; são alguns exemplos de itens que podem estimular a afeição do visitante pelo local.

Comunique-se com objetividade e deixe tudo o mais claro possível

3. Comunique-se com objetividade e deixe tudo o mais claro possível

Nada de tentar enrolar o outro. Fale de modo que ele possa compreender os detalhes sobre a casa sem usar de palavras dúbias para omitir alguma verdade. O bom profissional deve evitar discursos empolados e conversas compridas demais.

Embora muitos pensem que para fazer bons negócios é necessário “mentir” um pouquinho, o corretor honesto são os mais valorizados no fim da história. Tire todas as dúvidas e, caso não saiba a resposta para alguma pergunta, assuma e procure pesquisar para só então retornar com segurança e objetividade. Essas medidas facilitam a decisão do outro.

Organize sua agenda para evitar conflitos

4. Organize sua agenda para evitar conflitos

Para ter sucesso na visita com a pessoa que está interessada no imóvel, também convém ter uma agenda bem organizada. Assim, evita-se o risco de deixar alguma pessoa sem possibilidade de conhecer a propriedade.

Uma das maneiras de organizar a agenda é não marcar horários muito próximos, uns dos outros, com pessoas diferentes. Também é importante confirmar a visita com antecedência porque se acontecer um imprevisto você terá tempo suficiente para informar e evitar viagens perdidas.

Seja simpático para despertar a confiança do outro

5. Seja simpático para despertar a confiança do outro

Não são apenas os aspectos técnicos que interessam em um bom atendimento. Nesse sentido, a simpatia é uma qualidade básica e fundamental. Ninguém se sente bem ao lado de profissionais com expressões carregadas, mal-humorados, que aparentam estar insatisfeitos com seu trabalho.

A simpatia é quesito essencial em todas as profissões. É importante criar um clima de descontração, de alegria, de certa familiaridade. Entretanto, algumas pessoas tendem a confundir “ser descontraído” com “ser íntimo”. Isso é deselegante e inadequado. Não se deve impor algum tipo de relacionamento muito estreito em uma ocasião profissional ­— a não ser que esteja realmente tratando com um amigo.

Realce os pontos fortes da região ao visitar imóveis com moradores

6. Realce os pontos fortes da região ao visitar imóveis com moradores

Não basta falar sobre as qualidades do imóvel, a região em que ele está situado é de fundamental importância para alguém que pretende morar nele. Não somente a vizinhança é um critério a considerar, mas a região em si. Por exemplo, vale a pena analisar se há transporte público disponível; se a rede de esgoto, de energia elétrica e de água são satisfatórias; qual é o estado das calçadas; se todas as vias do entorno são asfaltadas; como é a acessibilidade aos pontos comerciais; o nível de segurança e outros pontos relevantes.

Tudo isso é da máxima importância para quem for habitar o imóvel, pois a infraestrutura satisfatória da região ajuda a valorizar a propriedade e facilitar a vida. Um ambiente com baixa perspectivas de crescimento e nível de insegurança alto (elevado índice de assaltos ou acidentes de trânsito) não é um local atrativo para ninguém.

 

Atentar para todos esses pontos quando visitar imóveis com possíveis moradores, tornará a experiência muito gratificante para todas as duas partes. O poder de decisão sempre caberá ao visitante mas o corretor de imóveis pode, decididamente, influenciar muito nas suas impressões sendo honesto, animado, simpático e atencioso.

O que achou das dicas? Já aplica algumas delas em sua profissão? Conheça mais sobre o nosso trabalho, visitando nossos perfis nas redes sociais: no Facebook e no Twitter!

Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *