Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Quanto‌ ‌ganha‌ ‌um‌ ‌corretor‌ ‌de‌ ‌imóveis?‌ ‌Saiba‌ ‌aqui!‌

Quanto‌ ‌ganha‌ ‌um‌ ‌corretor‌ ‌de‌ ‌imóveis?‌ ‌Saiba‌ ‌ aqui!‌

O reaquecimento do mercado imobiliário traz de volta a corretagem como um dos setores de atuação mais promissores no Brasil. Diante desse cenário, a profissão de corretor de imóveis ganha destaque e certa estabilidade e segurança. Essa situação é resultado de um aumento considerável na procura por imóveis ocorrido após as oscilações causadas pelo período de eleições federais e pelas mudanças decorrentes do novo contexto financeiro do país.

Mas afinal, quanto ganha um corretor de imóveis? Será que vale mesmo a pena atuar nesse setor? De fato, o mercado imobiliário pode se tornar muito lucrativo e próspero para os profissionais que se atualizam, acompanhando a mudança no perfil dos compradores. Pelo alto grau de escolaridade da maioria dos novos cliente, é necessário buscar cursos e treinamentos especializados na área e colocar em prática as melhores estratégias.

Quer saber mais sobre essa carreira? Neste artigo, vamos apresentar uma média de ganhos de um corretor de imóveis. Está curioso? Então, acompanhe a leitura e saiba mais detalhes!

Como é o trabalho do corretor de imóveis?

Como é o trabalho do corretor de imóveis?

O corretor de imóveis, é o profissional encarregado de fazer a intermediação das transações envolvendo a compra, venda, locação e permuta de imóveis, sejam comerciais ou residenciais, estejam eles situados em regiões urbanas ou rurais.

Para exercer regularmente a profissão, esse agenciador imobiliário deve obter o devido registro profissional no CRECI — Conselho Regional de Corretores de Imóveis. Mas para isso, é necessário ter também formação técnica e ou superior na área. Conheça o tipo de formação que é exigida para o profissional:

  • certificação técnica em Transação Imobiliária;
  • formação de tecnólogo em Gestão Imobiliária;
  • bacharel em Ciências Imobiliárias.

Estando devidamente habilitado, o corretor poderá desempenhar uma grande variedade de atividades, trabalhando em imobiliárias ou como autônomo. Confira alguns exemplos:

  • atuar na compra, venda ou locação de imóveis novos ou usados;
  • efetuar a captação de novos negócios;
  • buscar novos empreendimentos;
  • prestar serviços de avaliador de propriedades;
  • operar como correspondente imobiliário junto a Caixa Econômica Federal.
Que fatores influenciam a remuneração de um corretor?

Que fatores influenciam a remuneração de um corretor?

Pela gama de atividades possíveis, as principais fontes de recursos que impactam no valor final dos rendimentos de um corretor são:

Comissão e taxa de corretagem

A comissão e a taxa de corretagem são os dois principais coeficientes que influenciam o valor a ser auferido pelo profissional. A comissão de corretagem é o percentual pago ao corretor pela intermediação do negócio de compra e venda entre o consumidor e o vendedor da propriedade. Em regra, o corretor autônomo costuma receber uma porcentagem variável entre 5 e 8% sobre o valor total do imóvel.

A taxa de corretagem — SATI (Serviço de Assessoria Técnica Imobiliária), destina-se a remunerar os serviços de redação do contrato de compra e venda e verificação de toda documentação necessária para a efetivação do negócio e corresponde a 0,88% sobre o valor da propriedade que está sendo negociada.

No caso de um corretor autônomo ser o responsável por intermediar a compra e venda de um imóvel cujo valor é R$ 100 mil, ele poderá ganhar cerca de R$ 5 a 8 mil decorrentes dessa negociação. Por outro lado, o corretor que não é autônomo e trabalha vinculado com uma imobiliária, sob parceria, recebe uma comissão menor, que gira em torno de 2% líquidos sobre o valor total da transação.

Valor do imóvel

Como o corretor não tem salário fixo, mesmo que trabalhe para uma imobiliária, sua remuneração depende do valor de cada transação. Portanto, quanto maior for o valor da venda ou da locação, maiores serão seus honorários.

Número de negócios fechados

Essa variável envolve a quantidade de negócios que forem fechados pelo corretor dentro de um determinado período, geralmente em 1 mês. Nesse sentido, quanto maior o número de contratos fechados, maior a probabilidade de ganhos mais expressivos. Isso porque um autônomo pode fechar 5 negócios e obter uma remuneração de R$ 50 mil, enquanto outro pode fechar uma única venda e aferir R$ 200 mil de lucro, por exemplo. Desse modo, o ideal é investir não somente na quantidade mas também na qualidade dos imóveis que estão sendo negociados.

Contratos de locação

A comissão e a taxa de corretagem não são aplicáveis somente aos contratos de compra e venda de imóveis. O corretor de imóveis também ganha um valor variável em cima de contratos de locação. Nesse tipo de negociação, é de praxe a cobrança do valor referente ao primeiro aluguel.

Caso se trata de um contrato de locação por temporada (de 3 meses, por exemplo), a comissão deve corresponder a cerca 30% sobre o valor que foi recebido pelo locador. Além disso, caso o corretor atue no gerenciamento e administração de imóveis, ele poderá ganhar uma porcentagem equivalente a 8 a 10% sobre o valor recebido a título de aluguel.

Qual é a média salarial do corretor de imóveis?

Qual é a média salarial do corretor de imóveis?

Conforme falado anteriormente, a remuneração do corretor varia de acordo com alguns fatores como o volume de negócios fechados em um determinado período, o valor dos imóveis e também a região onde o profissional atua. Desse modo, a renda dele pode oscilar muito, especialmente se ele está começando a carreira.

O SINE — Site Nacional de Empregos, indica que a média de salário do corretor gira em torno de R$ 2.500 a R$ 15 mil. Esse valor varia, principalmente, em decorrência do tempo de experiência do profissional.

Por sua vez, o CRECI — Conselho Regional de Corretores de Imóveis, disponibiliza uma tabela de honorários de transações imobiliárias a ser recebidas pelos corretores. Confira alguns exemplos dos valores praticados para compra e venda no Estado do Rio de Janeiro:

  • Áreas urbanas: 6% do valor da venda
  • Áreas rurais: 10% do valor da venda
  • Locação: valor de um aluguel pago pelo locador

Agora que você sabe quais as atividades exercidas e, em média, quanto ganha um corretor de imóveis pode ter uma noção mais exata se realmente vale a pena investir na carreira e entrar nesse ramo. Contudo, vale reiterar que os ganhos dependerão bastante do conhecimento e da experiência do profissional.Entendeu tudo que envolve a corretagem de imóveis? Tem alguma dúvida sobre as negociações imobiliárias? Entre em contato a gente.

Receba tudo no seu email! Prometemos não enviar spam!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *